Pessoa dos olhos (Destino.. )

Claustrofobia, pânico,insuportável.

Tá em ebulição,vazando,transbordando,e nada pra socorrer a lambança. É culpa da pressão que eu ponho em tudo isso?Não é todo dia que você esbarra na rua com alguém que fará parte da sua vida "pra sempre".Pessoas vão e vem diariamente,e isso requer paciência pra entender,saber e esperar.O mundo está cheio de coisas para viver,sonhar e distrair a cabeça.Mas quase sempre optamos por "sofrimento".Eu já cheguei a concordar com a teoria do "sofrer é opcional",mas ultimamente andei revendo meus conceitos.Insistimos em continuar lendo as combinações e harmonias(SUPOSTAS) que nossos signos tem em comum.Mas quase sempre nem acreditamos que o tal do "zodiaco" exista.

"Ei, seu tonto, será que você não pode me olhar com olhos de devoção porque eu estou
aqui quase esmagada com sua presença? Não, não dá pra dizer isso.
Ei, seu velho, será que você pode me abraçar como se estivéssemos caindo de
uma ponte porque eu estou aqui sem chão com sua presença? Não, você não pode dizer isso.
Ei, monstro do lixo, será que você pode me beijar como um beijo de final de filme porque eu estou aqui sem saliva, sem ar, sem vida com a sua presença?"
Definitivamente, não, melhor não.
Amor não se pede,é uma pena.
É uma pena correr com pulinhos enganados de felicidade e levar uma rasteira.
É uma pena ter o coração inchado de amar sozinha, olhos inchados de amar sozinha. Um
semblante altista de quem constrói sozinho sonhos.

Ah,sejamos sinceras mulheres modernas: no fundo, no fundo, a gente quer mesmo é alguém pra dormir protegida no peito (de preferência largo, forte e levemente cabeludo).
E nem é medo de ficar pra titia não, além de ter cara de mais nova e ser bem nova,eu sou filha única. É vontade de sentir aquela coisinha misteriosa de "é esse!". Como será sentir isso? Eu sempre sinto que "pode ser esse, ou talvez com algumas mudancinhas possa ser esse ou talvez se ele quisesse, poderia ser esse...". 

Ai ai..Será que (pra agora) é esse?

"-Você é perua? A pergunta interrompeu minha frescura e com um pouco de nojo na voz eu respondi,orgulhosa: claro que não!
Nosso primeiro beijo foi em um bar,ele disse que as luzes baixas do ambiente me deixavam mais bonita e eu disse que ele fazia careta enquanto me falava aquilo.Isso tudo merecia ser selado.
Na foto ele parecia mais homem do que ao vivo. Mas ao vivo ele me pareceu ainda mais homem do que na foto. Sei lá, eu também não entendi nada...Ele ficou com a mão na minha virilha enquanto ele dirigia,e eu achei aquilo mais inteligente do que todas as páginas dos meus livros favoritos.Não era uma mão enterrada dentro de mim me sufocando de intenções,também não era uma mão morta de intenções estalando dedos vivos.Eram apenas intenções."

O destino prega peças,e não existem muitas possibilidades.E eu fico aqui para,arriscar!
...Acho que,estou deslumbrada com a vida,que te devolve à infância quando o mundo adulto atropela e fere. Lá na infância você se enche de sonhos e volta preparada para o mundo adulto,que se ocupa a frustrá-los todos novamente.

De energia presa num interesse congelado que grudei nos seus olhos, ainda me pergunto se minha clareza não te cegou. Minha energia em potencial, louca para cair de um longo prédio de andares divertidos e morrer tristemente no vazio de um fim certo para um sonho improvável, está zerada na espera de um estalar de dedos.Estale os dedos e olhe para o chão. Eu estarei ali, arrastada em possibilidades e forte em atração para subir até o andar para o qual você me der asas. Sei, como sempre soube desde que tomei noção de minha existência baseada em vôos com horas marcadas para quedas, que vou me estabacar em pedaços mais uma vez. E sei que os juntarei novamente, me jurando preservação. E, assim que estiver inteira, estarei novamente cheia de vontade de sair dando encontrões com o mundo. Este mundo que insiste em inventar leis, regras, juramentos e instituições. E insiste em perder para seres apaixonados que juram, até para Deus, que nada pode ser mais sagrado do que a fidelidade aos hormônios.



Eu disse que estou deslumbrada? Não,eu não disse, eu escrevi.Que papo é esse?
Entre idas e vindas me resumo feliz.E apesar de olhar pra você e ver um "problema".


Olho nos seus olhos e vejo a "solução"!

...Eu poderia voltar no tempo,me encontrar e chacoalhar meu corpo e voltar lá,naquela praia onde eu conheci você...
  Êpa..

Romantismo?

Eu?????

Ah,quer saber...

"Quaaaaal é o problemaaaaaaaa??"

(haha)

(T.B)

2 Atrevidos:

Daniel Silva disse...

nunca tinha passado por aqui. não é o tipo de blog que eu gosto, mas você tem boas ideias.

abraço

War Inside My Head disse...

CONCISO, TEXTO DE TAMANHA ACIDEZ, NUM EMARANHADO PECULIAR , DESVENTURAS DE UM RELACIONAMENTO INCERTO!
GOSTEI ...
SUCESSO COM O BLOG!